sábado, 5 de abril de 2008

CON-revelações-FUSAS

Photobucket

Certas vezes me sinto tão confuso quanto uma mosca em dúvida entre fezes e um rato morto. Confundido entre a minha verdade e a verdadeira verdade. Sei que sou capaz, mas o mundo às vezes me prova o contrário.

Confusão tamanha como a seguinte: suponha que quando vier a ter filhos, meu filho se engrace com a minha sogra e desse engraçamento maldito entre o meu garoto, louco por satisfações carnais típicas da adolescência, e a safada coroa, mãe de minha esposa, tenham um filhinho. Eu passo a ter um neto cuja mãe dele é a cobra-sogra que possuo e a minha esposa passa a ser tia do meu netinho. Para piorar, eu passo a ser sogro da minha sogra e o menino desgraçado recebe ainda o mesmo nome que o meu numa humilde e erronia homenagem a mim, que detestei a idéia.

Completando a confusão familiar, meu neto, já rapazinho, se apaixona pela minha filhinha mais nova, ou seja, eles namoram e eu passo a ser sogro do meu neto que é sobrinho da minha filha que passa a ter a minha maldita sogra também como sua sogra (ambigüidade: por favor não coma sua sogra para que a confusão não se torne pior do que já está) e o meu filho passa a ser sogro da sua própria irmã.

Mas, se as confusões não existissem, não seríamos aptos a resolvê-las. O que nos engrandece é a capacidade de criarmos maneiras diferentes para escapar dos problemas rotineiros que nos envolvem à vida.

Tudo isso favorece, pois você passa a estimular sua atitude de tomar coragem para revelar aos pais que foi você que quebrou o fundo da cama brincando de pula-pula na mesma, que o gatinho ficou doente por que você o colocou no congelador por uns minutos para se divertir, que foi você que quebrou o porta-retrato da sala e que foi você usou o caro sabonete líquido da sua mãe para brincar de fazer bola de sabão.

Desculpe-me, mamãe, mas isso tudo foi o que fiz, por diversas vezes, e nunca tive coragem de lhe revelar isso por não ter atitude suficiente de mostrar que sou capaz de enfrentar meus erros. Sou um eterno imaturo criando problemas onde não existem, só para confundir minha mente na incessante confusão que ela vive.

Danilo Castro
16.02.2007

9 comentários:

VIDA disse...

ei mah massa, intão tu eh sogro da tua sogra? que doidera! hehehehe
ei mah agente eh muito excêntrico!hehehehe,teus textos são umas coisas meio crônica, achu que eh!tipo quando tu escreve, tu quer passar algo, tah intendendo? que uma caracteristica do gênero, por parecer um pouco que jornalistico, tu me intendi? depois nois fala!
flw

sou a que deixa a alma falar mais alto, a que se deixa levar... disse...

meio complicado...
e o que é a vida senao um monte de complicaçao junta??!!
gostei.
beijo azul royal num dia que amanhece cinza.

SOLANNO.com disse...

Sogro da sogra?

This is stranger a lot maan

hauhasu

mto bom o post

Carol Machado disse...

Adorei isso aqui!!

Fica com a certeza de que voltarei mais vezes.

Qnto a sua visitinha lá no meu blog: "Tenta não se acostumar com o que ver todo dia no noticiário...seja mais um revoltado na frente da Tv,sofra a cada notícia ruim,como se ela fosse diferente da que vc viu há minutos antes.Isso vai te levar a algum lugar um dia.Talvez te leve apenas às ruas com uma faixa na mão gritando por PAZ.Mas antes lá que no comodismo da sociedade.Isso não é normal."
Fica bem!
bjo bjo

KamilaSidney disse...

uau!

fiquei toda confusa.;p
mas de uma coisa nunca esqueça: nenhuma verdade é absoluta.
;*

Gardagami disse...

See Please Here

amaliiah =] disse...

obrigadaaa...
assim seja, vamos então trocar experiências!
voltarei aqui com mais tempo pra ler o seu post e comentar sobre ele =]
apareça sempre por lá ;D

beijo beijoo ;*

Glauver Souza disse...

Dan,

O q seria da vida se não houvessem as confusões para q desenvolvêssemos a habilidade de sair dela e nos livramos de enrrascadas, problemas e sorvetes amargos?

abraços!

Virtual Insanity disse...

Eu que estou confuso, tá louco