terça-feira, 22 de julho de 2008

No Jardim

No jardim, ouriçava-se cada vez que uma folha seca caía desgovernada. Elas voavam junto à sua tez aérea. Salivava ao sentir a chama do cigarro abafada entre suas pernas. Sentia as mãos geladas avermelhando sua pele branca, amassando sua carne, como se ela estivesse pronta para o abate, macia e molhada. Soluçava, engasgava, berrava, calava, berrava, engasgava, soluçava, calava. Vomitava. Quase não respirava mais. Sentia escorrer por sua nuca a urina ardida de desejo. A água da boca pingava no chão, confundia-se com a água da pele e dos olhos.

No jardim, moleques olhavam o sol se pôr, corriam na grama úmida, jogavam as folhas secas para o alto e sonhavam com a neve do natal. Cantarolavam modinhas eternas, seguravam firme as mãos uns dos outros e gargalhavam despreocupados com o mundo. Eram crianças cheias de sonhos, nunca fartos deles. Viviam num universo de malinagem, embalado pelo ninar dos sabiás que coloria a melodia despreparada da meninada.

No jardim, um riso para três ou quatro grunhidos de dor e prazer. Tudo ao lado dos moleques. Apenas uma árvore e um barranco separavam os dois universos. Os hematomas iam avolumando ao mesmo tempo em que ela recebia baforadas no rosto antes rosado, agora vermelho como as rosas da mesa de jantar da família.

No jardim, diversas flores perfumavam o lugar, apenas uma estava diferente. Talvez apodrecendo, cheirando a mictório de bar. As crianças colhiam os ramalhetes sem enxergar a mãe, murcha, corrompida das pétalas ao talo. Mas amanhã é um novo dia! Dia de abraçar os pequeninos, buscá-los na escola e dizer-lhes que o papai os ama muito e deixá-los brincando até o sol se pôr. Papai ainda tem muito o que fazer todas as tardes, sempre que volta do trabalho, o serviço termina no jardim.

17/07/2008


4 comentários:

Anônimo disse...

Pura sensibilidade...
adorei!

Aby Rodrigues disse...

esse anônimo aí em cima sou eu,nao tava sabendo antes cmo postar com meu nomezinho,rsrsr

Talita Fernandes disse...

Eita q esse povo não comenta mais nos blogs alheios alias ate q em alguns ele comenta....como sempre tenho q mostrar meus dotes de quase uma atriz mexicana,logo dramáica, pra chamar a tua atenção.

_Lorypop_ disse...

Muito bom danilo!!!
Adorei o texto!
Abraços!