domingo, 30 de agosto de 2009

O Processo - Espetáculo REVOAR






Fotos de Luciana Gomes

MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O ESPETÁCULO


“A realidade é inacreditável.”
Clarice Lispector


Criar, buscar, estudar, trilhar caminhos, tudo para encontrar a melhor maneira de transformar em poesia um assunto não delicado, como muitos pensam, mas extremamente brutal. Rodear mil vezes para descobrirmos que o que se busca é enxergar de veras a realidade, esta por si só já é extraordinária. A arte não é nada perante a vida, entretanto é da arte que se pode extrair o sumo mais puro do que a vida nos entrega disperso, diluído em hipocrisia.

Estar num processo que não impõe rédeas à criação me deixa com um instinto completamente autoral diante da melodia composta. E amar algo construído por outro não é a mesma coisa do que amar algo que você mesmo criou. E quando a gente ama, faz-se com toda a intensidade que a arte merece. São idéias de artistas diferentes, com caminhos diferentes, mas idéias que se tornam unas.

O que resultará desses meses de preparação serão filhos bastardos, filhos que carregam na alma uma vontade de transgredir a normatividade a qual somos submetidos diante do conhecimento acadêmico. Romper com tudo isso é formidável. Denunciar o que está ao nosso lado e “ninguém vê”, gritar para sentir e provocar sensações múltiplas é fascinante.

Estar neste processo é trazer à tona realidades que existem em nós, mas quase são apagadas com o passar dos anos. É interessante investigar a delicadeza da criança, sem deixar de mostrar seus lados insanos esmagados pelo mito da infância que a sociedade impõe.

A mente não é um tabuleiro com engrenagens coordenadas. Tudo é um fluxo descontínuo, uma teia de paradigmas. Por isso podemos saber o que é o pensamento, mas não é fácil descobrir o que se esconde atrás dele. Não impor, não subestimar e trazer essa autonomia para um público, que pode criar a sua própria peça diante do que vê, é quebrar as barreiras que eu mesmo um dia pude construir. Só assim, eu, ator alforriado, me sinto um guerreiro invencível diante da realidade.

Danilo Castro.


Com direção de Andrei Bessa

Danilo Castro e Raíssa Starepravo no elenco,

Livremente inspirado em "Esta Propriedade Está Condenada" de Tenesse Williams,
algo novo está por vir.

14 comentários:

Brenda Maciel disse...

Mal posso esperar pelo que estás produzindo. (É claro, se for postado no blog. :D )
Texto muito bom mesmo. A maior satisfação para quem procura seu refúgio e desabrochar na arte é trazer a autonomia para o público.
As idéias são infinitas teias viscosas. O emaranhado de sensações sendo ele produzido pelo que for, pode trazer o despertar de algo dentro de cada ser (exclusivamente de cada ser). Isso é muito bonito.

Andrei Bessa disse...

o mais gostoso é escrever tudo isso em conjunto.....

o processo está muito gostoso, mal posso ver ganhar vida...

Andrei Bessa disse...

quer dizer......

ganhar vida fora das salas de ensaio..... =-D

th. disse...

O emprego que você deu a realidade, arte e vida no primeiro parágrafo muito me coisou, não cabe numa palavra - e com palavras mais, nem sei quais seriam. É o tipo de coisa que não se vê escrito na testa de ninguém. Conversaremos.

JuANiTo disse...

Muito profunda suas palavras e de um aspecto muito interessante pois no remete ao limite(se é que há) entre a arte e o real. A máxima da expressão do que vem de dentro de nós é relfeti-á de alguma forma, o que nos faz no sentirmos melhores e/ou ainda algo mais quando as compartilhamos com outras pessoas.
Abraço!

O Espelho de Eva disse...

Amei as fotos e fiquei curiosa para saber o que surgirá dali,filme ou teatro? Aguardo.

Já a mente... acho que são labirintos, alguns conseguem trilhá-los sem problemas, acham as saídas, mapeiam os pontos. Eu prefiro entrar no labirinto e me perder.

Beijos e merda.

Luciana Gomes disse...

Danilo, o Blog é lindo....amei! :)

Larissa Cândido disse...

Dan, fico feliz de te ver em mais um projeto e por te ver empolgado com isso! É bom quando temos trabalhos que nos entusiasmam e nos engrandecem!

Tô doida pra veeeeer! ;)

Beeeijo!

Lucad disse...

bem interessante este processo de construção...

vou começar a acompanha-lo.

PCN disse...

Meu, gostei do texto, da forma que foi escrito... Muito reflexivo, de verdade!

Se quiser visite meu blog:
Papéis Riscados

Alam Oliveira disse...

Como nunca tinha passado por aqui, fiquei pensando o que comentar primeiro, as fotos ou o texto, mas aí decidi, nem um nem outro.
A descrição do teu perfil é muito interessante, tem uma subjetividade muito legal. Gosto disto! Faz o leitor pensar!

Quanto as fotos da Luciana Gomes são excelente; quanto ao texto, embora tenha gostado do conjunto, parei e reparei e parei de novo em uma frase que gostei: "A mente não é um tabuleiro com engrenagens coordenadas." Fiquei imaginando a mente como um plano cartesiano, quando podemos identificar cada parte com um simples par ordenado X,Y; enfim dá margem para inúmeras reflexões!

Gostei do seu estilo literário! Parabéns pelo espaço.

Quando tiver um tempinho passa lá no http://revolucao29.blogspot.com/

Seu Zé disse...

Nossa parabéns pela produção fotos de muito bom gosto imagina o conteúdo, desejo muito sucesso com estes e os futuros projetos

moça disse...

Arte é o momento de inspiração, é o que se faz questão da dedicação; ela é o filho que se cria, tem trabalho, que chora, que ri, que provoca sensações múltiplas e fascinantes...

sucesso no seu trabalho, ator alforriado!

beijos policromáticos pra você também!

railer disse...

parece bem bacana!