quinta-feira, 24 de março de 2011

A descoberta da superabundância no vazio

Ator Julio Adrião em cena
Ali, para além do Atlântico, avistei o paraíso. Lá me rendi à pobreza valiosa para o teatro despojado do que não lhe é essencial. Julio Adrião levou-nos à "Descoberta das Américas" sem que saíssemos dos nossos cômodos assentos que, em nenhum momento, deixou-me em estado de comodismo. O espetáculo é um desafio ao próprio teatro e, desde os primeiros instantes, preenche em totalidade o vazio cênico. São justaposições gestuais e vocais simultâneas emanadas de um ator que faz o impossível tornar-se simples à beira dos nossos olhos. É preciso força para encarar o público numa proposta tão consisa e ousada, convencendo-o de que dali, a partir de si e mais nada, o mundo será criado para que nós completemos os vácuos de entendimento do que nos é proposto por um trabalho de mímica meticulosamente codificada e ao mesmo tempo visceral como nunca vi antes. É louvável que, diante de todas as possibilidades técnicas que a contemporaneidade teatral nos permite, sejam encontradas mil novas possibilidades dentro do vazio. É provocante, é fascinante, é desafiador, é contraditório. É disso que o teatro precisa: da espetaculosa magia dramática encontrada quando se opta por um teatro pobre, um teatro que superestima o ser humano em detrimento da engenhosidade técnica que muitas vezes o omite. Esse foi o ouro que encontrei nas terras prometidas que descobri.


Danilo Castro
24/03/2011

Espetáculo: A Descoberta das Américas
Atuação e Performance: Julio Adrião
Direção: Alessanra Vanucci
Texto: Dário Fo
Adaptação: Alessandra Vanucci e Julio Adrião
Figurino: Priscilla Duarte
Iluminação: Luiz André Alvim

16 comentários:

Felipe disse...

É um excelente espetáculo. Uma atuação arrebatadora e inesquecível!

O Espelho de Eva disse...

Sabia decisão: dividir o ouro com todos!

Walmick Campos disse...

o espetáculo é ótimo!!! ótimo mesmo!

Danilo Castro disse...

Eva,

Eu percebi que é muito interessante quando podemos dividir nossas experiências como espectadores. Não deixe de assistir esse espetáculo quando ele for à Bahia!


Um beijo!

Iguimarães disse...

Bela iniciativa sua em criar um blog com esse assunto. Não domino muito o teatro,no entanto,acho interessantíssimo.

Não tive oportunidade de ver este espetáculo,mas a sua resenha me icentivou.
Grande abraço
Parabéns

Danilo Castro disse...

IGuimarães, meu blog não trata somente de teatro. Falo disso porque vivo isso cotidianamente. Teatro é algo que já fa parte de mim e me consome cada vez mais, aí, naturalmente acabo escrevendo sobre isso.

Dois Rios disse...

Oi, Danilo!

Será que o espetáculo vem para o Rio? De qualquer forma está anotado. És parte desse meio e tua minuciosa, sensível, técnica e rebuscada crítica aguçou minha curiosidade.

Beijo,
Inês

Danilo Castro disse...

Inês,

Esse espetáculo é apresentado há 6 anos pelo nosso ator cearense Julio Adrião. Certamente ele já deve ter tido temporads no Rio, mas se eu souber que ele está de novo por aí, pode deixar que lhe aviso!

Beijo!

Dois Rios disse...

Obrigada, Danilo! De fato fiquei muito interessada em conferir esse espetáculo.

===

Só para eu entender. Respondi ao teu último e-mail e você o devolveu sem resposta. Era isso mesmo? Será que não captei a sua intenção.

Beijo,
I.

Renam Timbó. disse...

Oi, Danilo :) HAHA! O espetáculo parece ser bacana. Quero ver!

Danilo Castro disse...

Vale a pena, Renan!

moça disse...

deu vontade mesmo de ver!
pena que nao vou nada, nada a teatros!
Sei que é uma falha muito grande minha, não tive nem criei o hábito de sair de casa para ver uma peça, mesmo gostando.
=/
desculpe, é duro falar isso para alguém que ama a coisa, é só uma verdade dolorosa =(
beijos

Danilo Castro disse...

Moça, Teatro é ritual. Tanto para os artistas, quanto para o público. É algo efêmero, envolve trocas mútuas de energia, é subjetivo... Muita gente não vai ao teatro em Fortaleza por achar que não há programação teatral na cidade, ou mesmo por comodismo, mas todos os dias da semana há espetáculos belíssimos da terra e de fora (não estou me referindo aqui às peças mercadológicas dos globais)a preços acessíveis no Centro Cultural Banco do Nordeste, Teatro Dragão do Mar, Theatro José de Alencar, Teatro Emiliano Queroz, Sesc Senac Iracema, dentre outros espaços. Acompanhe a programação desses lugares, pergunte pra mim indicação de espetáculos que sempre sei do que rola na cena pela cidade.

Super beijo!

Wânyffer Monteiro disse...

ainda tá em cartaz?
me deu vontade de assistir
saudade

Suyanne Correia disse...

I Sarau Literário Virtual da #POLICULT http://t.co/NDZUmp8 Escolha um texto e participe você também! Hj às 19hs! :) as informações estão em meu blog qualque dúvida fala comigo, mas venha participar commum texto de sua autoria, eu ia adorar!!! :)

Well Fonseka disse...

Grande Danilo,
Valeu pelas dicas e pela motivação.
Não perca jamais essa força "eletrônica" e artística.
Abração!!!