terça-feira, 20 de setembro de 2011

Criticismo

“Sempre que você estiver a ponto de criticar algo, primeiro decida o que você dará como alternativa positiva a ele. Se você não puder pensar em uma alternativa para a sua crítica, espere. Não faça a crítica. porque ela será inútil. Se você diz que esse remédio não é o correto, talvez você esteja certo; mas, então, onde está o remédio correto? A crítica nunca traz revolução. Ela é boa como parte de um programa positivo. Assim, primeiro decida sobre o programa positivo e mantenha um olho no programa positivo, critique. Então sua crítica será muito valiosa, apreciada até mesmo por aqueles que você critica. Ninguém se sentirá ofendido por ela porque, enquanto você estiver criticando, estará continuamente mantendo alguma alternativa positiva em mente e propondo algo.” 

Osho

6 comentários:

Canteiro Pessoal disse...

Danilo, ainda nesta semana te respondo. Mas, a princípio, digo-lhe que estou retornando, fiz até uma postagem, em um dos, só que com uma postura bem diferente no blog.

Abraços!

Priscila Cáliga

Fronteiras do Pensamento disse...

Osho - declama em porte grandioso temas presentes no dia a dia, e com destreza e sabedoria a cada, pitadas de tempero na medida certa.

Como é dificílimo ter no plano natural entendimento sobre crítica.

A crítica caminha no tortuoso, e tudo por uma grande influência da semente do mal que reina no interior dos humanos, e não se há uma voz de comando por parte dos críticos: reciclagem de pensamento.

Diante a prática é fundamental o conhecimento do que será criticado, como criticar, e o que é crítica!

A crítica perpassa dois tópicos: construtiva (positiva) e destrutiva (negativa), em que se não for bem aplicada, cria um terremoto repentino; desaproxima uns aos outros, e alastra com rapidez.

Contudo, como bem dito por Osho: crítica positiva e bem feita, "propondo algo".

Danilo Castro disse...

Sua contribuição no meu blog é bem pertinente, obrigado. Essas palavras do Osho (e as suas) vão me servir como peça-chave na hora de criticar. Cabe a mim recorrer a essa base de criticar proponto algo e pensando no que é positivo daquilo para não desfundamentar a crítica e cair em juízos valorativos de bodega. =]

Fronteiras do Pensamento disse...

É de fato um passo valioso a ser dado, propôr algo e pensar no que é positivo, com foco responsável (ÉTICA).

A prática da modelagem no carácter (cérebro/mente), que nas novas buscas à compreensão, se diferem, ser-se: crítico positivo (construtivo policiado) que conduz crítico e criticado à passos confiáveis e digno.

Thiago Ya'agob disse...

Como é bom regressar ao seu blog - agora com nome novo, mas com a mesma essência -, e me encontrar com as águas de Clarice: "Escrever é procurar entender..." É bom ter amigos, amigos clariceanos: inda melhor.

Querido,
perdoe-me a demora em volver no teu espaço, mas cá estou eu (!) rs

Osho 'disse tudo'. Para criticar faz-se necessário conhecer e oferecer algo além das críticas.

Não conheço Osho. Vou procurar sobre ele no Google.

Perdi o endereço do blog que você havia me passado - sobre o uso da tecnolgoia nas escolas aí de Fortaleza. Algo como: modernidade excluindo os livros. Li o tópico, mas não tinha comentado. Me repassa?

Paz, meu amigo. Paz, Danilo.

Danilo Castro disse...

Thiago,

É o blog do meu grupo. "A Polêmica do Tablet" Segue a URL >

http://companhiasemnome.blogspot.com/2011/08/polemica-do-tablet.html

Obrigado pelo comentário!