domingo, 8 de junho de 2014

Boate Victoria Haus negligencia atendimento a clientes furtados

Abaixo, reproduzo o depoimento de Mariana Karilena, furtada na boate Victoria Haus (Brasília). Eu acompanhei tudo de perto. Quatro ladrões no estabelecimento privado. A segurança ciente, a polícia do lado de fora também, e nada foi feito. Não foi uma suspeita de furto. Houve um flagrante por parte de uma das vítimas. A gerência se negou a atender o pedido de intervenção feito pelas 5 vítimas que tiveram seus aparelhos celulares furtados.

"Ontem, 07.06, fui furtada dentro de um estabelecimento privado, a boate Victoria Haus, do #ezatamentchy. Pasmem: eu vi quem me furtou. Pasmem mais ainda: a segurança da casa também viu! Identificaram os 'suspeitos', porém NADA foi feito. Chamamos a polícia, que nos informou que não poderia revistar as pessoas envolvidas por se tratar de um estabelecimento privado. A casa, por sua vez, se isentou da responsabilidade de dar segurança aos clientes e absolutamente nada foi feito, nem sequer um pronunciamento do gerente responsável pelo espaço. Vimos quando os 'suspeitos' foram embora e um deles continuou na festa até o final da noite. Detalhe: foram furtadas na mesma noite 5 pessoas!!!"

Aproveito para replicar os "memes" com releituras dos pricipais bordões utilizados pela boate. Foi o que nos restou fazer diante do sentimento de impotência com a polícia e com o estabelecimento. Cada um pagou R$ 60 reais para estar ali, não assistimos o show da Banda Uó, não fomos ressarcidos em nada. Passamos por um enorme transtorno por incompetência da segurança local e da administração. Fomos completamente negligenciados.






Nenhum comentário: